quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Sexta 13

     Segundo a definição do dicionário, supertições são “crenças ou noções sem base na razão ou no conhecimento, que levam a criar falsas obrigações, a temer coisas inócuas, a depositar a confiança em coisas absurdas ou sem fundamentos ciêntificos”. É a crença baseada na idéia de que determinadas atitudes, números ou palavras trazem azar ou sorte. A maioria das superstições (creio eu) surgiram da necessidade de se dar explicações sobre eventos sobre os quais não se tinha conhecimento aprofundado. Eu consigo ver uma grande parte deles como uma desculpa das mães para impedir seus filhos de fazer algo que elas consideravam perigoso ou simplesmente irritante. Mas existem superstições com raízes mitológicas muito mais profundas do que podemos imaginar, afinal, vivemos no Brasil, depósito cultural do mundo, um país bebê, que como uma esponja, criou sua cultura própria a partir de toda a cultura que por aqui passou.

Da sorte:

Ferradura - Reza a lenda que São Dunstan de Canterbury (924-988), foi um monge cristão inglês muito conhecedor da metalurgia que um dia encontrou com o Diabo e pôs-se a massacrá-lo com objetos de ferro. Dustan prometeu que o soltaria se, no entanto, ele não aparecesse nas casas que tivessem uma ferradura à porta. Até hoje, muitos povos acreditam que as ferraduras penduradas nas portas possuem poderes de afastar os maus espíritos. Na minha opinião se esse objeto realmente desse sorte, o cavalo que usa quatro não levaria os outros nas costas.

Trevo-de-quatro-folhas - O nome "trevo-de-quatro-folhas" é autocontraditório, pois, como "trevo" vem de "Trifolium" ("três folhas"), ou seja, seu significado seria algo como "três-folhas de quatro folhas". A folha extra é um tipo de mutação que já foi raro, mas hoje em dia já é cultivado em várias localidades, então, se o que dava a idéia de sorte era a dificuldade para encontrar, a ganância humana foi mais forte e hoje você compra sorte no supermercado.

Figa - A origem da figa vem do povo Europeu, mais precisamente do povo Italiano, na qual se explica que ela há muitos séculos já era utilizada como um amuleto. Para eles a figa era uma forma de representar o ato sexual, e ainda representava e se fazia da figa uma associação à fertilidade e ao erotismo. Como para os povos mais antigos existia também um tipo de mentalidade na qual ensinavam que mulheres que não tivessem filhos eram amaldiçoadas por Deus, geralmente as mulheres se utilizavam da figa, que era um modo de espantar qualquer tipo de mal e desgraça sobre a sua fertilidade. Na Itália este sinal, conhecido como "fica" ou "far le fiche", pela semelhança com a genitália feminina, foi um gesto comum e muito grosseiro em séculos passados​​, semelhante ao dedo médio.
Na Turquia este sinal, conhecido como "nah", é um gesto muito conhecido e altamente ofensivo

Bater na madeira - Essa superstição está associada à crença de que as árvores eram a morada dos deuses. Sempre que se sentiam culpados de algo, batiam no tronco para invocar as divindades e pedir perdão. Costume ligado a povos primitivos pagãos. Os celtas, também tinham um costume parecido. Seus sacerdotes, os druidas, batiam na madeira para afugentar os maus espíritos, pois acreditavam que as árvores consumiam os demônios

Pé de coelho trás sorte;

Da Azar:

Quebrar espelho - Essa superstição está associada a crença que diz que o espelho não reflete apenas sua imagem, mas também sua alma, sendo assim, ao quebrar o espelho você perderia uma parte da alma e seria atacado por maus espíritos por todo o tempo que levasse para ela se curar, ou seja, sete anos. Eu simplesmente acho que quebrar espelhos é perigoso pos você corre o risco de se cortar nos cacos.

Varrer os pés - é um caso típico de algo que irritava a mãe de alguém e acabou se tornando lenda, dizem que uma pessoa que tem os pés varridos não se casará,  para mim, quem não se casará é a pessoa que varre tão mal que nem sequer consegue não varrer os pés das pessoas ao redor, quem iria se casar com ela?

Gato Preto -  Os primeiros povos a atribuir uma aura mística ao gato foram os egípcios que o idolatravam, tendo mesmo um deus (Bast) com a sua forma física. Mas foi na Idade Média que o gato viu a sua sorte mudar. Apesar de concederem um importante serviço ao homem, caçando os ratos que eram considerados uma praga, acabaram sendo vistos com maus olhos após desenvolverem uma superpopulação da espécie. A Idade Média ficou marcada pela bruxaria, superstição e febre religiosa. O gato, como animal independente e solitário, captou a atenção tanto de cristãos como pagãos o que o fez e faz ser visto com estranheza até hoje.

Mata a mãe:

Andar de costas: essa obviamente é uma desculpa esfarrapada.

Chinelo virado para baixo: um simples calçado virado ao contrário causaria o óbito de nossas progenitoras? Bem, existe quem explique essa superstição dizendo “Não deixe o chinelo virado, sua mãe pode escorregar ou tropeçar nele, cair e bater com a cabeça em um banquinho". Na verdade, se isso fosse possível o maior índice de mortes estaria relacionado a isso. Fiquei imaginado o quanto isso facilitaria a vida dos agentes do CSI:
- Qual foi à causa da morte?
- Ele foi vítima de morte por chinelo virado, fim do caso.
Se me permite uma explicação mais objetiva, o objetivo da sandália é manter seus pés protegidos da sujeira no chão e da temperatura, se ficar virada a sandália ficará exposta a sujeira que depois será levada aos seus pés, ou seja, perde seu objetivo.

Exemplo de outras superstições populares no Brasil:

-  Colocar uma vassoura ao contrário atrás da porta faz com que uma visita chata vá embora
-  Devemos entrar sempre com o pé direito para dar sorte
-  No dia do casamento o noivo não pode ver a noiva antes da cerimônia para não dar azar
-  Ter a orelha quente significa que alguém está a falar de nós
-   Colocar a mala no chão significa perder dinheiro
-  Passar por debaixo de uma escada dá azar;
-   Achar um trevo de quatro folhas trás sorte;
-   Pé de coelho trás sorte;
-   Abrir guarda-chuva dentro de casa pode atrair morte;
-   Toda sexta-feira 13 é um dia perigoso e podem ocorrer fatos ruins para as pessoas;
-   Jogar moedas numa fonte de água pode realizar um desejo da pessoa que jogou;

Deuteronômio, Capítulo: 18, 9-13
"Quando tiveres entrado na terra que o Senhor, teu Deus, te dá, não te porás a imitar as práticas abomináveis da gente daquele terra. Não se ache no meio de ti quem faça passar pelo fogo seu filho ou sua filha, nem quem se dê à adivinhação, à astrologia, aos agouros, ao feiticismo,à magia, ao espiritismo, à adivinhação ou â invocação dos mortos, porque o Senhor, teu Deus, abomina aqueles que se dão a essas práticas, e é por causa dessas abominações que o Senhor, teu Deus, expulsa diante de ti essas nações."

Somos pessoas inteligentes o suficiente para saber que algo pode cair de cima de uma escada ou de um andaime, se você quer um local bom para jogar suas moedas tente um cofrinho, se quer colocar sua confiança em algo, ponha naquele que deu a vida por você, ore, leia a bíblia, troque a sorte pela bênção de Deus e trabalhe por seus objetivos, assim os coelhos manterão seus pés e os cavalos suas ferraduras, mas essa é apenas a Minha Humilde Opinião.

Ass: Bruno Santos

https://icl.googleusercontent.com/?lite_url=http://www.suapesquisa.com/religiaosociais/supersticao.htm&ei=b4FPC5i8&lc=pt-BR

https://icl.googleusercontent.com/?lite_url=http://www.rtp.pt/extra/?article%3D132%26tm%3D6%26visual%3D4&ei=b4FPC5i8&lc=pt-BR

http://www.megacurioso.com.br/comportamento/41990-7-simpatias-e-supersticoes-que-talvez-voce-nunca-tenha-ouvido-falar.htm